terça-feira, 3 de maio de 2011

S2


Quando ele posta um coração, você acha:

( ) que ele está apaixonado, in love por alguém.
( ) está lembrando que precisa de comida, ar, oxigênio e água pra continuar a bombear sangue pelo seu corpo e sobreviver.
( ) que ele tem uma doentia, exótica e não resolvida relação com tudo que é fofinho e infantil.
( ) Uma tentativa simpática de disfarçar sentimentos pesados e obscuros dele.
( ) Uma esperança pra você. ele está afim de você. E como vivemos na era da internet, pra bom entendedor, emoticon é texto, é sentença.
( ) Que é uma tentativa de não esquecer que no fundo, sozinhos, sem alguém pra amar e ser amado, não somos porcaria nenhuma.
( ) Que é uma oferenda. ele não tem nada mais pra oferecer do que seu coração machucado. ele não tem nada a perder mesmo.
( ) Um mistério. Alguém tão frio e insensível como ele não é de fazer isso.
( ) Uma vontade de parecer mais profundo e cheio de significados do que isso parece. Como não pensou em nada melhor, a primeira imagem que sabe fazer é um coração banal.
( ) isso. ele é banal, o coração é banal, o amor está banalizado. tudo é ordinário.

3 comentários:

Pedro disse...

How soon is now?

alex machado disse...

tantas opções,mais acho que quando eu colocar uma coração,foi para dizer que amei seus trabalhos, outras coisas^^colocor o coração por simplesmente amizade...^^

sen.ti.men.to.li.ces.: disse...

O SEU SANTO NOME
Carlos Drummond de Andrade

Não facilite com a palavra amor.
Não a jogue no espaço, bolha de sabão.
Não se inebrie com o seu engalanado som.
Não a empregue sem razão acima de toda a razão ( e é raro).
Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão
de espalhar aos quatro ventos do mundo essa palavra
que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra.
Não a pronuncie.