segunda-feira, 8 de agosto de 2011

FRAGMENTOS DE UM DISCURSO AMOROSO - Roland Barthes


“Encontro pela vida milhões de corpos; desses milhões posso desejar centenas; mas dessas centenas, amo apenas um. O outro pelo qual estou apaixonado me designa a especialidade do meu desejo. Esta escolha, tão rigorosa, só retém o único.

Foram precisos muitos acasos, muitas coincidências surpreendentes (e talvez muita procura), para que eu encontrasse a imagem que, entre mil, convém ao meu desejo. Eis um grande enigma do qual nunca terei a solução: por que desejo esse? Por que o desejo por tanto tempo, languidamente? Este é meu desejo, tanto que único: ‘É isso! É exatamente isso (que amo)!’

No entanto, quanto mais experimento a especialidade do meu desejo, menos posso nomeá-la; à precisão do alvo corresponde um estremecimento do nome; o próprio do desejo não pode produzir senão um impróprio do enunciado. Deste fracasso da linguagem, só resta um vestígio: a palavra ‘adorável’ — é ele, é ele mesmo em pessoa.”

via idéiasbizarras

Um comentário:

Anônimo disse...

Thanks for using the time and effort to write something so interesting.

My site:
regroupement credit consommation www.rachatdecredit.net