quarta-feira, 21 de julho de 2010

purgante azedo pride




Eu juro que não entendo o tipo de humor (ácido) presente em fenômenos da internet atuais como Pc Siqueira e Felipe Neto. Eu já tentei, já dei chances e nada, não consigo achar a menor graça. Além da edição ser irritante nesses vlogs, ou sei lá o quê, acho que eles são muito forçados - os caras se levam muito a sério - e esse papo de orgulho nerd já me fritou também. ( eu ainda acho que é interessante um quê de vaidade pra uma pessoa ser sexy ). é bacana ser loser?

Eu devo ser daqueles que gosta mesmo é de uma tosqueira mais escancarada, comédia pastelão mesmo. Ainda racho os bicos com Chaves, Pânico e das chanchadas que passam no CineBrasil da TV Cultura. Esse humorzinho azedo, que me causa mau humor, não é pra mim. suspeito que esses caras são um reflexo de algo mais profundo. ( lá vem pseudoteoria, mas fodas )

As vezes sinto que o legal é ser desagradável, ranzinza. como já falei aqui, sinto que boa parte das pessoas da minha idade e circulo apreciam essa era do tédio, do culto ao mau humor, do charme de ser amargurado e seco, sarcasmo e ironias em excesso, O TEMPO TODO, me brocham. mas brocham tanto. ( desconfie de quem usa excessivamente expressões como Oi? - NOT, -Q ) é cafona demonstrar alegria e efusividade, lirismo em alguns lugares. é deslumbramento, é afetação. o pior é que isso está se alastrando como uma praga. é tão ruim viver sob esse peso, gente. é muita pose, é muita função. óbvio que ninguém é mega ultra feliz e alegre o tempo todo. mas também não precisamos apelar. nada demais é bom. pra mim uma pessoa sorridente, brincalhona, ( e irônica as vezes tb, pq não? ), gentil e agradável será a mais sexy de todas. e as chances dela me conquistar são gigantes.

5 comentários:

Pedro disse...

Já tentei assistir tanto um quanto o outro... não aguentei chegar ao fim de um único "episódio".

Quanto ao lance da humor azedo, da ironia e do sarcasmo (e nisso estou sendo bem pseudoteórico também), acho ser apenas um modo de defesa das pessoas (eu incluso); um modo de defesa que foi considerado engraçado e cool por alguNs e - como tal - repetido e explorado à exaustão. Ou, se preferir, um lembrete (agora elevado à rabagésima potência) de como somos imperfeitos, mas é como você disse "NADA DEMAIS É BOM".

Um dia as pessas cansam de ser personagens! =)

Trouble disse...

No.Ossa , super concordo ! Até curto ironias e tal, mas há mto tempo esse lance de se vangloriar por ser NERD ou por viver uma vida entediada já perdeu a graça .

Anônimo disse...

achei muito legal sua reflexão ...

quanto:
"pra mim uma pessoa sorridente, brincalhona, ( e irônica as vezes tb, pq não? ), gentil e agradável será a mais sexy de todas. e as chances dela me conquistar são gigantes."

desde que essas características sejam coerentes e consistentes, também me conquistam.

K. disse...

Poxa... eu vivo falando "Oi?"... me senti marginalizado, agora... rs

Concordo que estamos na era da "piada inteligente, cheia de sarcasmo e superioridade", mas não acho que haja espaço para Pânico e afins. A essência de ambos é a mesma: humor pela falta de respeito.

Saudade das comédias antigas em que as pessoas SE colocavam em situações inferiores, a premissa básica do humor. Hoje, o OUTRO é colocado na situação.

Aiko disse...

Felipe Neto, doidim! Felipe Melo é o cavalo da Seleção! =D
Mas enfim... Concordo. Já tentei assistir pq muita gente me falou que eu ia achar legal. Às vezes, neguim vê vc fazendo UM comentário mais ácido e já acha que é a sua cara o vídeo de um cara fazendo o mesmíssimo comentário raso por 10 minutos. Acho que nunca cheguei aos 5 minutos de um vídeo do cara.
Quanto a ser nerd, acho que certas pessoas simplesmente o são. O problema do nerd e do sarcasmo é que tentaram inchar tanto o significado dessas duas coisas, deixá-las tão amplas, que elas acabaram se esvaziando do seu sentido real.
Pra mim, nerd continua sendo o tipo do carinha que vai pra MIT, lá nos EUA, ou pro ITA, aqui no Brasil; e não um que ficou horas montando um vídeo falando mal de ícones da cultura de massa. E sarcasmo continua sendo uma figura de linguagem - muito confundida com a ironia pura e simples - que um bando de fulano por aí banalizou, em total desprezo aos mestres no assunto.
E azedume, bem... Isso todo mundo tem, mas em excesso, cansa tanto quanto a super alegria efusiva. A pessoa ideal teria as duas coisas muito bem dosadas na personalidade dela, e elas deveriam se manifestar, de preferência, de acordo com o meu humor no dia.
Devo ter escrito tanto quanto vc no seu post, mas o assunto bateu na hora, aí já viu!
Beijo pro Joãozinho! =*