segunda-feira, 28 de junho de 2010

As vezes a vida se mostra tão forte, tão presente que qualquer sensação para descrevê la soa antiquada, insuficiente, e sem conotação alguma. ( Acredito que conotações são desnecessárias nessas horas ). Só posso explicar que é algo além da mais absoluta sensação de felicidade, e que também vai além da mais profunda tristeza. Seria um estado de inconsciência? um existir, pura e somente, sentido no seu grau mais forte? eu não sei, não é bom, nem ruim. não é vazio, mas não é aparente. não é extraordinário, mas é pleno.

2 comentários:

Annie disse...

É uma sensação de flutuar, mas também de terra.De sons, de silêncios, de força, de fragilidade,enfim, de humanidade.Tudo isso junto e mais.Não sei bem...mas sinto também.

b´´´ disse...

como uma pomba planando sobre todos os fios.