quinta-feira, 28 de maio de 2009

força amigo

é preciso ser forte.
é preciso ter coragem nessa hora.
essa hora é perigosa
respire
tente não ficar mais ansioso


enfim..

lá vou eu tirar extrato bancário.

força, amigo.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

quinta-feira, 21 de maio de 2009

engraçado..


que TODOS que agora estão chocados e revoltados com o Sílvio Santos constrangendo a Maísa são as mesmas pessoas que ficavam me enviando os vídeos dela, achando meigo e bonitinho o estilo nada ortodoxo da menina. e agora ? a brincadeira perdeu a graça ?
Maísa é só um objeto, uma boneca sem vida, morta. Até agora ela tem oferecido ao público o que ele quis ver. Ela não pode ser honesta? ela não pode demonstrar revolta?

O Bestiário que é a TV aberta no Brasil se alimenta e se sustenta com atrações desse tipo.

Povo hipócrita.

Se existe uma Maísa chorando feito louca na frente de um velho gagá é porque existe gente que dá audiência pra isso.

Can't read my, can't read my




Can't read my, can't read my

novo video da dupla de nome díficil de falar

o novo video do Royksopp não me desceu muito bem. The Girl and the Robot é sem dúvida uma das melhores faixas do album Junior, mas o clipe é muito bobinho, você fica esperando algo acontecer, e quando vê já passou da metade do tempo. Saudade de ver clipes generosos, que te tiram o fôlego. nem a beleza de Robyn salva a coisa. os dois Djs tb dão pinta no clip.

quando baixei essa música fiquei horas e horas pirando e criando na minha cabeça um clipe pra ela - poisé, eu fico "inventando" videoclipes pra passar o tempo. na fila do banco, no ônibus, no banho.




sobre a capa do single:
Tá Boa não!!





E já tem uma versão do clipe de Happy you Here na nova febre da internet, o YooooouuTuuuube: http://www.yooouuutuuube.com/v/?rows=36&cols=36&id=KmcPeuf5aXo&startZoom=1


.

lamur



Preparando pra guerra do dia dos namorados. e a guerra não é comigo. Tô em paz esse ano com o cupido. sem paixão, sem amor de novela, sem amor de caixa de chocolate e flor.
sem suspirar, sem ficar tenso.

vacinado, magoado, recalcado, esperto, maduro, despeitado, com o pé atrás, traumatizado, deboa, debochado..eu aceito a justificativa que você quiser me dar.
quem está enamorado, tem mais é que sentir as coisas e efeitos que esse estado dá. tá mais que certo, e tem mais é que vivenciar, suspirar, trocar mil SMS, declarações no Fotolog, onde quiser. cada um a sua maneira.

O legal de namorar é se sentir sempre anestesiado perante as coisas da vida. é se deixar levar por esse estado de se sentir meio bobo, meio to nem aí pro resto. forget about the world. Já vi gente que eu achava a pessoa mais séria e madura virar adolescente romântico quando ama.

quem ama só ama. esse não é um texto crítico. porquê quem sente que ama, passa a saber só amar. e manter, manter acesa a chama do amor.

quem não está amando, ou não transparecendo isso em versos e suspiros, como eu - só não quer ficar entediado.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

É impossível passar os olhos por qualquer jornal, de qualquer dia,
mês ou ano, sem descobrir em todas as linhas os traços mais
pavorosos da perversidade humana [...] Qualquer jornal, da
primeira à última linha, nada mais é do que um tecido de horrores.
Guerras, crimes, roubos, linchamentos, torturas, as façanhas
malignas dos príncipes, das nações, de indivíduos particulares;
uma orgia de atrocidade universal. E é com este aperitivo
abominável que o homem civilizado rega o seu repasto matinal.
(BAUDELAIRE, 1860, apud SONTAG, 2003, p. 89-90).


.

Paul Cadmus


" e ela mora no meu peito, e eu moro vizinho a ela, e eu fico desse jeito, pensando nos beijos e nos carinhos dela. "

.

terça-feira, 19 de maio de 2009

ex.posto.

.



Leitura de um Documento
Fernanda Medeiros

Seria inútil
um pouco fútil
pensar que sou crente
em eventuais virtudes
em prováveis carências
em trapos de minha melhor parte
É só polidez, rigidez.
Ah! esses "ex"...



.
Fernanda Medeiros faz parte do projeto coletivo Mininas.




segunda-feira, 18 de maio de 2009

The Best of Sophie Ellis-Bextor


the hits
1. Groovejet (If This Ain't Love) [with Spiller]
2. Take Me Home (A Girl Like Me)
3. Mixed Up World
4. Catch You
5. Murder On The Dancefloor
6. Get Over You
7. I Won't Change You
8. Music Gets The Best Of Me
9. Me And My Imagination
10. Move This Mountain
11. Today The Sun's On Us
12. Circles (Just My Good Time) [with Busface]
13. Heartbreak (Make Me A Dancer) [with Freemasons]
14. Just Can't Fight This Feeling [with Junior Caldera]
and beyond
15. Want You More [from "Suzie Gold"]
16. One Way Or Another [from "The Guru"]
17. Physical [Hidden track from "Shoot From The Hip"]
18. Yes Sir, I Can Boogie [from "I Won't Change You" single]
19. Jolene [from "Beautiful People"]

Download:

http://www.megaupload.com/?d=9JHVM67A



.

ETERNAMENTE GRACE



OK. tá mais discreta, mas sempre única.

domingo, 17 de maio de 2009

tatú


Jamais teria coragem de me tatuar. nunca tive essa vontade. além de ser peludo, não ficaria bem. podem me chamar de careta, mas eu rebato dizendo que PARA MIM, hoje em dia o conceito de tatuagem me soa como algo extremamente careta. eu não consigo aceitar a idéia de deixar para sempre no meu corpo uma imagem que representa uma época, um momento, um estado, por mais especial que ele seja. isso me soa careta, porque como entendo minha vida, tudo isso pode não fazer mais sentido nenhum amanhã. como a imagem da tatoo.

eu sei, ando falando muito de efemeridade aqui. mas é isso que tenho tentado administrar e entender, viver aceitando ( bem ) a idéia de que todas as coisas dessa vida tem uma validade, e um dia acabam.
não sei o motivo. mas tenho pensado nisso o tempo todo.

voltando a tatoo, é assim que eu a sinto. uma utopia, um desenho num suporte frágil e imperfeito, que é a pele, que logo terá rugas, e o belo desenho se deformará. essa visão não me agrada tanto. e diz muita coisa também, possibilidades poéticas, ok.

apesar disso, eu acho a coisa mais linda ver belas tatoos em belos corpos ( dos outros ). fato.

imagens do Deviantart.
não sei quantos dias ficarem em Belo Horizonte. esperando resultado da segunda fase de Concurso, chocando entrevistas de emprego, comprando material pra montar meu est[udio de impressão, ajeitando a papelada do Diploma e mais um monte de coisinhas, umas chatas outras nem tanto.

é um pouco estranho ficar hóspeda na sua até pouco tempo antes própria casa, mas é assim que tá sendo. imagino que essa angústia é um pouco normal antes das almejadas estabilidades.

enquanto não sei a estabilidade vem ou não..boemia, boemia! pecado.

não vou poder reclamar depois.

sábado, 16 de maio de 2009

sexta-feira, 15 de maio de 2009

" A BELEZA É UMA NECESSIDADE MORAL"

( frangmento de entrevista de Artur Danto para Virginia Aita )



Aita: Considerando que em tempos pós-históricos “qualquer coisa” pode ser arte, implicando assim a total abertura do domínio da arte, você observa que a declaração de Karlheinz Stockhausen de que o ataque terrorista de onze de setembro de 2001 foi “a maior obra de arte jamais feita”, poderia, ainda que desastrosa para sua reputação, servir para exemplificar a fronteira irrevogável entre arte e vida. Você pretendia de algum modo contrapor-se às tentativas, algumas notáveis, de fundir a arte com a vida como um grande equívoco?

Danto: Pode bem ter havido um tempo em que o fato de alguma coisa ser arte significava que tinha um valor superior, inatingível (over-riding) e assim poderia ser eximida de qualquer coisa que fizesse ou dissesse. Mas uma vez que nos deslocamos da leitura estética da arte para a moral, essa isenção não pode mais ser suposta. Assim o ataque terrorista poderia ser arte, e mesmo, em virtude de sua grande escala, grande arte – todavia não deveria nunca ter sido provocado. O fato de ser uma obra de arte não seria uma condição para eximi-la, pois algo pode ser arte e imoral ao mesmo tempo.

Aita: Retomando o problema do belo em seu recente livro The Abuse of Beauty, você afirma que “o aparecimento espontâneo daqueles santuários por toda a parte em Nova York após o ataque terrorista de 11 setembro foi para mim a evidência de que a necessidade do belo nos momentos extremos da vida está profundamente enraizada na estrutura humana”. O que significa hoje a revitalização e redefinição do belo e/ou da beleza para a vida e a arte contemporâneas?

Danto: Acho que isso ajuda a explicar porque a beleza é um valor. Não é apenas alguma coisa “na mente do observador”. Contanto que algo seja moralmente aceitável, o fato de ser belo contribui para que o mundo seja um lugar melhor. Se pudéssemos escolher mundos, o que escolheríamos espontaneamente, sendo nossa mente constituída do modo que é, seria o mundo mais belo. Acho que, em um certo sentido, a beleza é uma necessidade moral, e isso significa que temos a obrigação moral de não tornarmos o mundo em que vivemos um lugar horrendo.

entrevista completa: aqui

+

Butt, sempre.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

ACREDYTA SANDY, OOPS, MISS S!


Já havia me surpreendido quando tinha visto a notícia meses atrás aqui de que a Sandy havia experimentado a música eletrônica com a alcunha de Miss S. os clubbers mais puristas ficaram em pânico. E não que ficou até bom o bafão cabelo da Mariquinha? funciona bem na pista.

e fico chocado que hoje sai na Folha que sua faixa bate Cabelo chic Scandal está entre as mais tocadas no Canadá. http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u565045.shtml

Isso é uma prova que por mais que se fale em talento, dom, vocal, e blábláblá o que faz a diferença é mesmo uma boa PRODUÇÃO E MARKETING. E os fãs de outras divas gays aí deviam saber muito bem disso.

se joga no Escândalo, bee:

Crossover + Live + Miss S - Scandal



segunda-feira, 11 de maio de 2009

affe

SEMPRE
SEMPRE
SEMPRE
SEMPRE
Sempre me esqueço que museus não abrem na segunda e é nesse dia que sempre tenho vontade de ir visitá-los.
não achei poético tomar café sozinho no café do Palácio.


.

domingo, 10 de maio de 2009

sexta-feira, 8 de maio de 2009

não há DJ no mundo que dê conta de uma caixa de som pegando fogo, literalmente. enfim , calourada da eba foi legal, mas teria sido mil vezes melhor se a aparelhagem fosse melhor e nao queimasse. peço desculpas a todos que ficaram sem saber que música estava tocando ( nem eu estava ouvindo o q tocava ) por causa do som abafado, e do cheiro de fumaça. coisas da vida. sem traumas e mágoas. matei a saudade de muita gente, bebi cerveja, fiquei alegre, free hugs lá e acolá.

numa próxima festa que tiver a gente faz gostoso.

e amanha, fds, de bobeira em beagá vamo ve o que que dá.

calourada belas



deixa de lado por um instante, as crises financeiras, amorosas, a gripe suína, o aquecimento global e vem dançar freneticamente e beber muita cerveja hoje. eu e Glau faremos uma discotecagem safada hoje na Calourada da Belas Artes no campus da UFMG, a partir das 18 horas e meia. todos que passam por aqui estão convidados.

make it Rock!

VEM AÍ: POLÊMICA



Talvez seja o filme brasileiro mais ousado e forte a tocar nos temas da homossexualidade e incesto já feito. Pela divulgação, parece que será algo sutil, porém forte.

preparem-se pra muita polêmica. e como eu adoro uma polêmica.

.

domingo, 3 de maio de 2009

I WAS SO BLIND

I WAS SO BLIND ( black withe version )
nanquim, photoshop. 2009

versão colorida no link:
http://joapa.deviantart.com/art/I-must-117866556

.

bolhas não ficam em gavetas

É muito material pra pouca gaveta. É muita imagem pra guardar. Acredito que terei certos cartões, cartas e presentes do meu lado para todo o sempre. E as gavetas..é muito sentimento confuso pra se organizar, e quem me conhece sabe que organização não é minha maior qualidade.
As gavetas..os lugares das coisas. Pessoas pra serem engavetadas. Ódios e amores. Presente e esquecimento.
Sinto-me sufocado, atordoado.

Não sei o que jogar fora, não sei o que por na gaveta, na caixinha de madeira. Já não sei mais. Questiono se ainda sinto carinho por aquele postal, por aquele flyer daquela noite, daquela nossa noite. Multiplique os flyers, as noites, as voltas pra casa. Multiplique tudo por todas as pessoas que você pode conhecer nesse mundo.
Talvez não haja espaço pra tudo. Nem pras coisas que um dia achamos mais lindas. Por mais gavetas que se criem, por mais arquivos que providenciem, alguns serão sempre arquivos mortos, nessa ânsia de querer guardar tudo no coração.

Talvez os tesouros mais raros e valiosos sejam bolhas de sabão. Geometricamente perfeitas, lindas, delicadas, tão delicadas. Não permitem serem guardadas em nenhuma gaveta, jamais. o sentido de existirem é causar deslumbramento em nosso olhar e nos fazer sorrir só pelo fato de existirem, por segundos, e com sorte minutos.

Quando reviro as gavetas, sinto todo o tipo de sentimento. Saudade, ódio, mágoa, e uma necessidade de me acertar com muita gente. Pedir desculpas a quem ando grosso e frio, dizer o que sempre tive vergonha, concluir aquele absurdo de projetos, esboços e planos que nunca saíram do papel.

Mas quando chega o esgotamento, tento me lembrar agora da ultima vez que soltei bolhas de sabão. Mas não consigo me lembrar.

.

drug

.

Se fosse pra ser poeta, preferiria nascer de novo então.
Ser poeta e ser eu mesmo ao mesmo tempo não faz o menor sentido.

.
.

preciso




Preciso ser mais delicado com as crianças.

Preciso ser bem mais indelicado e rude com os gays que convivo.
Preciso aprender a dormir e acordar cedo.
Preciso fazer mais abdominais
Preciso aprender a nunca mais gastar mais do que tenho.
Preciso refazer todo meu portfólio
Preciso acordar menos mal humorado
Preciso expor mais minha vida pros meus pais
Preciso expor menos minha vida pra alguns
Preciso fazer novos amigos na minha cidade natal.
Preciso aprender a tocar algum instrumento musical
Preciso cultivar um jardim, uma horta.
Preciso pegar minhas coisas de volta no antigo ap
Preciso saber quanto tempo fiquei sem votar
Preciso saber bem mais coisas que realmente preciso.


.