terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

threadless

Divulgando as estampas que estou concorrendo no site Threadless. Conto com o apoio e voto de quem puder e quiser me dar uma forcinha. Pra votar tem que cadastrar no site. os links das atuais estampas estão abaixo, só clicar nelas. Toda semana mandarei algo para lá, sempre que der, dê uma passada e vote.


LITTLE DEER - Threadless T-shirts, Nude No More

zoombie panda - Threadless T-shirts, Nude No More

Father - Threadless T-shirts, Nude No More

Mother - Threadless T-shirts, Nude No More

Like a Flower - Threadless T-shirts, Nude No More

.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

The Peace Within




devagar, tímida, confusa e absurda ela vem. mesmo que passageira, ela vem.


.

Divagações sobre o Orkut


. O Orkut é um tipo de purgatório, uma espécie de Limbo onde querendo ou não todas as almas ( BRASILEIRAS) se encontram. algumas só de passagem, outras nem tanto, o fato é que a maior parte das pessos tá ali naquele estado que não só virtual, mas que também não chega a ser real. é preciso se desprender desse território movediço.

. Sexo, fama, dinheiro, máfias e todo o tipo de Luxúria e satisfação dos desejos são aceitados ou rejeitados diariamente por mim e por você. ( na verdade mesmo que você aceite, irá clicar no botão de rejeitar )

. mandar email virou uma coisa fora de moda.

. Quando conheço alguém hoje em dia que diz não ter-usar Orkut e Messenger, não consigo esconder minha admiração por isso. é como se ela fosse mais autêntica que a grande maioria.

. Me sinto mal "encontrar" com pessoas que briguei , na janela do Orkut.

. Não consigo entender porque uma pessoa fica incomodada com visitas e privacidade, quando a mesma cria um profile no Orkut. ( desconfio que isso seja complexo de celebridade e quer exatamente o oposto: se sentir procurada e interessante pros outros)

. Quando alguém que nunca vi na vida adiciona do nada, assumo que só aceito se tiver algum mínimo interesse sexual na própria.

. Me divirto horrores com barracos em Comunidades.

. Fico muito triste quando percebo que amigos de verdade de antes, se tornam "amigos de orkut". isso me deixa realmente triste.


.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009



.

Jo Ellen Van Ouwerkerk - Birds Flying Backwards.



.
nunca fiquei tão intrigado em descobrir o sentido de tudo isso de absurdo que anda acontencendo.




.
.
sinto falta de tudo.
sinto falta do cheiro e sabor da comida de minha mãe.
sinto falta de ver o orvalho no capim antes do sol nascer.
tenho saudades de brincar com meu irmão quando ele tinha 4 anos.
sinto falta da minha coleção de brinquedos;
sinto falta de todos os meus primeiros encontros, primeiro beijo e primeira noite com todos que ja amei.
sinto saudade de minha avó e de quando dormia com ela, até ficar adolescente e grande demais pra isso.
tenho muitas saudades do dia 8 de novembro de 2008, no show da minha vida.
sinto falta de ouvir meu pai resmungar sozinho pela casa de madrugada, meio sonambulo e de cuecas.
sinto saudade dos meus cachorros que ja morreram.
sinto falta de ganhar cadernos de desenho e canetas coloridas todo mês do meu pai.
saudade dos meus amigos do Otaklub.
Saudade do tempo que fazia fanzines.
tenho saudade de tudo, de todos.
sinto falta de dizer "eu te amo" (sem medo) pra alguem
sinto saudades do tempo que não me importava com dinheiro e que 10 reais era uma verdadeira fortuna.
sinto saudade do tempo que minha maior preocupação era não perder o final da batalha das 12 casas nos Cavaleiros do Zodíaco.
tenho saudade da minha mãe levando eu e meu irmão na fazenda do meu avô.
Tenho saudade de sair com meus primos no mato e ver eles matando cobras, lagartos e outros monstros.
tenho saudade das medalhas e troféus das feiras de Ciências da quinta a oitava série.
tenho saudade do tempo que participei de um Grupo de teatro sem nunca ter atuado.
sinto falta de ter alguém pra xingar.
sinto saudade da minha professora de Datilografia.
sinto falta da minha mãe aparecer no meu quarto pra ver se tava tudo bem comigo e meu irmão nas noites de relâmpagos e tempestades.
sinto falta do churrasco do meu pai.
sinto falta de criar historinhas baseadas em desenhos animados que gostava.
tenho saudade do primeiro dia que vi o mar.
sinto falta de tanta gente.
sinto falta dos gritos do meus pais para sair da rua.
sinto saudade de ver pornografia escondida com meus vizinhos.
sinto falta de sonhar.
sinto falta de conversar nas praças da minha cidade com meus amigos até as 3 da manhã com fome e sem um pingo de alcool na cabeça.
sinto saudade de andar de bicicleta todas as manhãs pra ir a escola.
sinto saudade de colar nas provas.
sinto falta do tempo que achava que jamais iria morrer.
sinto falta de você. provavelmente.




.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009




Pra quem é artista, designer ou simplessmente gosta de criar imagens, tá tendo um concurso de ilustração da Revista Zupi - e do Itau Cultural. Serão 7 ilustrações escolhidas para posters da Mostra Vídeo do instituto. e prêmio de 1000 reais.

o regulamento ta aqui

eu vô mandá!
Pra quem acha Steve Klein soberbo...


Helmut Newton pra te acordar pra vida, sua primitiva.


.
a pior coisa de quando você se sente frio e morto como um boneco é a certeza de que apesar tudo, vc ainda é humano.



com todas as imperfeições possíveis.




.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Desalento

mentira. tem poesia sim:




Desalento - Florbela Espanca

Às vezes oiço rir, é ’ma agonia
Queima-me a alma como estranha brasa
Tenho ódio à luz e tenho raiva ao dia
Que me põe n’alma o fogo que m’abrasa!

Tenho sede d’amar a humanidade…
Eu ando embriagada… entontecida…
O roxo de maus lábios é saudade
Duns beijos que me deram n’outra vida!

Ei não gosto do Sol, eu tenho medo
Que me vejam nos olhos o segredo
Que só saber chorar, de ser assim…

Gosto da noite, imensa, triste, preta,
Como esta estranha e doida borboleta
Que eu sinto sempre a voltejar em mim!

Já faz um tempo que desconfio e não acredito em mudanças radicais, do tipo "Este sou eu, em nova fase, novo fulano, Fênix, blablabla." Falando em dores que o amor causa em específico, quem não se aplicou uma dose extra de dignidade, orgulho e todo um ar blasé pra superar a parada?

Eu fui assim, eu sou assim, e devo continuar volta e meia utilizando esses artifícios de superação. a pergunta é: superei alguma coisa?

Me pergunto se esses meses de suposta calma, aceitação da vida não passam de placebos, que enganam por um tempo. Ter qualquer sentimento que você supõe controlado e resolvido voltando a te incomodar como um espinho no pé, não é nada agradável. Acho que estou cansado de mostrar toda uma dignidade, orgulho e força que talvez não tenha. Talvez manter o silêncio serviu pra não incomodar tantos os outros, do que necessariamente me fazer bem.

O que eu mudei e aprendi com a última pancada? acho que engolir o choro, ficar calado. não render dores e mágoas. isso é desnecessário. o tempo de cura, se é que existe pros corações, é bem lento, muito lento. Não tenho vontade de poetizar nada sobre isso, de transformar em arte, ou belas frases de efeito. não consigo achar legal pegar um verso de música pra ilustrar nada agora.

não me sinto bem.

os amigos apóiam e querem ajudar, dizendo pra manter a cabeça erguida, ser firme, ser duro. mas tudo tende a me fazer querer assumir todo esse lado covarde, medroso, falho.

sem poesia, sem nada.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

MEME

roubado da Julia, pelos mesmos motivos dela que ela tb roubou. haha



Onde está seu celular? Na minha mochila
E o amado? ah...
Cor do cabelo? Castanho.
Sua mãe? Em Unaí
Seu pai? Idem.
Meu irmão? também está lá, trabalhano no açougue.
Seu filho? Não tenho filhos.
O que mais gosta de fazer? trabalhar em algo tão prazeroso que vira a noite.
Onde você está? No trabalho.
Onde você gostaria de estar agora? Na casa dos meus pais
Onde você gostaria de estar daqui a seis anos? em algum lugar fora do Brasil, talvez.
Onde você estava há seis anos? em minha cidade natal, me preparando pra mudar praBH
Onde você estava na noite passada? passeando pelo centro-sul de Belo Horizonte, depois do temporal que derrubou todas as árvores do centro, ( resolvi dar uma volta no shopping até o transito melhorar )
O que você não é? organizado.
O que você é? ansioso
Objeto do desejo? Carro,carteira de motorista, e tanque cheio, sempre.
O que vai comprar hoje? uma lâmpada pro meu quarto, que ta sem.
Qual sua última compra? uma camisa abóbora com estampa de urso.
O que você está usando? Tênis azul, calça ocre claro e uma camisa azul claro com serigrafia minha.
O que esta passando na tv? não sei.
Seu cachorro? não tenho.
Seu computador? aqui é PC, ruizinho. em casa meu notebook.
Seu humor? Sono?
Com saudades de alguém? tanta gente..por agora escolho meu pai.
Seu carro? não tenho! buaa!
Perfume que está usando? Stylleto ( não sei é assim q se escreve )
Última coisa que comeu? um pão de queijo recheado com frango e catupiry mais refresco de laranja.
Fome de quê? peixe assado em folha de bananeira.
Preguiça de? Acordar cedo. odeio com todas as forças possíveis.
Próxima coisa que pretende comprar? uma camera fotográfica decente.
Ama alguém? Sim, muito.
Quando foi a última vez que deu uma gargalhada? teclando com um amiga no msn
Quando chorou pela última vez? antes de ontem. recebi uma mensagem que não esperava.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O ORKUT E SUA SUTILEZA.


TÁ?

um presente




Estava com saudade da natureza, do mato, dos pernilongos ( mentira), e principalmente da água.
Ganhei uma viagem-convite surpresa pra ir pra Serra, lá pras cachoeiras. eu tinha a certeza que foi algo divinamente planejado e calculado por alguma entidade etérea e sagrada, pq estava prestes a ter um colapso nervoso por causa dos problemas corporativos e financeiros que ando tendo nessa Belo Horizonte obscura.

Foi a hora certa de esquecer TUDO DE RUIM por uma parcela de tempo e literalmente me jogar na água doce e fresca. é inevitável não fazer analogia da correnteza do rio levando as coisas ruins, os sentimentos pesados leito abaixo. é impressionante como a natureza é tão bem organizada e resolvida, viável, ao contrário das repartições públicas e privadas, cujas engrenagens são movidas à angústias, repressão, autoritarismo e valores dúbios, em nome do progresso e a pretensa noção do trabalho como algo digno e nobre.





perdoem me o discurso meio hippie ou visionário, mas é impossível não sentir isso aqui comigo. alguém consegue pensar em problemas desse tipo debaixo de uma queda d´agua fazendo pressão sobre sua cabeça? é mais força e coragem pra colocar pessoas e coisas nos seus devidos lugares.

mas o espírito desse post é leve, é feliz.

prevejo uma drástica mudança nos meus programas de lazer e tursimo.

brigado a todos que estão queimados de sol e com carrapatos nessa segundona dos infernos.


_______